O paranauê da Capoeira


Capoeira ou capoeiragem, tanto faz, ela é uma luta genuinamente brasileira envolvida pela dança e pela música cantada e tocada. Talvez uma das poucas artes marciais do mundo onde a marca principal é a música e o ritmo.

A capoeira surgiu em pleno século XVI na Capitânia de Pernambuco da época, mais especificamente no Quilombo dos Palmares. Quem praticava eram os africanos vindos da áfrica, dentre eles: iorubás, jeje, hauçá, bantos, congos, quimbundos e kansajes. Ela chegou ao Brasil nessa época e ali foi desenvolvida e, podemos dizer assim, criada.

Por que é capoeira

Por que é capoeira? O que significa capoeira?

“E o índio ia indo, inocente e nu
Sem rei, sem lei, sem mais, ao som do sol
e do uirapuru
Não navegavam naus abaixo do equador
E à terra chã, tupã descia sem pam de tambor
Ainda não se ouvia o dó das juritis
E eu já sonhava com a cor e o tom de algum paí”

Num país feliz – Belchior

Capoeira vem do termo tupi: kapu’era que significa “a mata que se foi”. Antes das chegadas dos portugueses, os tupis abriam caminhos pela mata brasileira, queimavam e cortavam os terrenos que utilizavam. Assim, eles denominavam kapu’era como sendo a parte da mata que ficou para trás e não era mais utilizada.

Com a colonização do Brasil, os escravos africanos chegaram e passaram a utilizar aqueles terrenos de pouca mata para praticar a luta proveniente de suas culturas.

que significa capoeira

Uma dessas culturas era a cerimônia quimbundo chamada n’golo. Ela era ao som de atabaques. Ganhava quem encostasse o pé na cabeça do adversário. Como era uma cerimônia para a vida adulta, o vencedor poderia escolher livremente uma noiva.

Por que a capoeira é considerada um símbolo de resistência?

“Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais! … Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!”

Navio Negreiro – Castro Alves

 

Com as chegadas dos portugueses ao Brasil, no século XVI, era necessária mão-de-obra para a colonização. Os portugueses foram procurar por povos locais indígenas, que, no entanto, não se submetiam ao trabalho escravo, sendo a solução traficar escravos africanos.

Os africanos então viviam em condições desumanas e eram forçados ao trabalho exaustivo e, caso desobedecessem, eram punidos fisicamente. Submetidos a esse regime de trabalho, sem leis para protegê-los, sem armas para se defender e sem conhecer o território onde pisavam para fugir, era difícil ou rara a rebelião escrava.

símbolo de resistência

Foi aí que surgiu a capoeira. Ela era uma esperança e um meio para que aquele que se rebelasse tivesse alguma possibilidade física e de combate. Com a capoeira era possível sobreviver no ambiente e também da caça dos capitães-do-mato que resgatavam os escravos para castigá-los.

Os quilombos eram áreas remotas do Brasil em que os escravos fugitivos se abrigavam. Os quilombos começaram de forma simples, mas, aos poucos, foram crescendo e se expandindo, aglomerando escravos, índios e europeus foragidos.

O que esses grupos tinham em comum eram os resgates das culturas que eles perderam, devido à colonização, a repressão do catolicismo, das leis e a exclusão de seus modos de vida, língua, cultura etc.

Os quilombos passaram a ser atacados com frequência pelos portugueses e seu processo colonial. É nesse contexto que a capoeira passou a ser uma luta de resistência e de caráter militar.

O Quilombo dos Palmares foi um símbolo de resistência, pois durou mais de cem anos. Eles tinham pouco ou não tinham material bélico para competir com os das tropas portuguesas e eram bem menores em número. Sabe-se que o Quilombo dos Palmares resistiu a 24 ataques e a 3000 soldados de tropas da Europa.

Os relatos portugueses afirmam que capturar um quilombola era algo muito difícil, já que eles se defendiam com uma técnica de luta, ginga e dança peculiar, sendo mais difícil derrotá-los que vencer as tropas de invasões de outros europeus.

Por que foi considerada crime?

Com a chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil em 1808, devido às invasões de Napoleão a Portugal, o Brasil passou a integrar outras atividades econômicas para o seu desenvolvimento. As cidades cresceram e ganharam a permissão de fabricar seus próprios produtos em vez de importá-los.

Já existiam registros onde a capoeira era praticada: nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador e Recife, desde o século XVIII, mas com o aumento da quantidade de escravos e da vida social nas cidades, a capoeira passou logo a ter maior notoriedade.

Lei Áurea

Em 31 de outubro de 1821, o governo abriu uma portaria que estabelecia castigos severos àqueles que praticassem capoeira. Porém, após a abolição da escravatura, com a Lei Áurea de 1888, os negros tornaram-se livres e ficaram à margem da sociedade, sem acesso à educação ou ao trabalho. Os capoeiristas tinham seu ganha-pão com apresentações públicas. Essas barreiras sociais levaram muitos capoeiristas a cometerem crime, o que contribuiu para que a capoeira fosse ainda mais marginalizada.

Capítulo XIII — Dos vadios e capoeiras

Art. 402. Fazer nas ruas e praças públicas exercício de agilidade e destreza corporal conhecida pela denominação Capoeiragem: andar em carreiras, com armas ou instrumentos capazes de produzir lesão corporal, provocando tumulto ou desordens, ameaçando pessoa certa ou incerta, ou incutindo temor de algum mal;

Pena de prisão celular de dois a seis meses.

A penalidade é a do art. 96.

Parágrafo único. É considerado circunstância agravante pertencer o capoeira a alguma banda ou malta. Aos chefes ou cabeças, se imporá a pena em dobro.

Art. 403. No caso de reincidência será aplicada ao capoeira, no grau máximo, a pena do art. 400. Com a pena de um a três anos.

Parágrafo único. Se for estrangeiro, será deportado depois de cumprida a pena.

Art. 404. Se nesses exercícios de capoeiragem perpetrar homicídio, praticar alguma lesão corporal, ultrajar o pudor público e particular, perturbar a ordem, a tranqüilidade ou segurança pública ou for encontrado com armas, incorrerá cumulativamente nas penas cominadas para tais crimes.”

Foi então que de 1890 até 1937, no Brasil, a Capoeira foi “proibida” por lei. O Código Penal da República dos Estados Unidos do Brasil, no Decreto número 847, de 11 de outubro de 1890 previa as penas dessa prática. Aquele que era pego praticando capoeira teria uma pena de dois meses a vários anos de prisão, dependendo do ocorrido. Mas, mesmo antes da época imperial, a capoeira se enquadrava como vadiagem e crime. A causa principal é o desenvolvimento das habilidades dos escravos usadas contra os repressores e a possibilidade de rebelião.

Foi só em 1937 que ela deixou de ser crime. O Mestre Bimba criou, em 1932, a primeira academia de Capoeira e isso ajudava para que ela fosse mais bem vista socialmente. Essa academia passou a funcionar oficialmente em 1937, quando a capoeira foi apresentada ao então Presidente Getúlio Vargas e virou oficialmente um esporte nacional no dia 26 de dezembro de 1972.

Mestre Bimba

Por que a capoeira é considerada uma arte?

 A capoeira é literalmente uma arte marcial, porque envolve a dança, a cultura popular, a música, o canto, o esporte e a luta. A capoeira também serve de expressão dos sentimentos de seus praticantes desde quando surgiu, utilizando da estética para dar vazão às suas percepções de mundo. Ela é, portanto, uma expressão cultural genuinamente brasileira.

Há alguns anos que mestres, capoeiristas, artistas e pesquisadores almejavam o reconhecimento da capoeira como um bem cultural. Um desses registros foi em 2004 quando o Ministro Gilberto Gil fez seu famoso discurso na ONU reconhecendo a capoeira como inerente à cultura do Brasil. Na ocasião, ele falou da dificuldade histórica do reconhecimento e do fato da capoeira ser parte do povo negro no Brasil, sendo um valor imensurável da nossa cultura.

Após 500 anos, o valor da Capoeira como arte marcial foi finalmente reconhecido. Somente no ano de 2014 é que a capoeira foi registrada como bem cultural e considerada pela ONU e pela UNESCO um patrimônio imaterial da humanidade, reconhecendo a resistência negra e a herança cultural afro-brasileira.

Estilos

O que é capoeira de angola?

 Capoeira Angola é um estilo de capoeira tradicional e mais semelhante àquelas dos escravos. Foi criada pelo Vicente Joaquim Ferreira Pastinha, mais conhecido como Mestre Pastinha.

Vicente Joaquim Ferreira Pastinha

Após Pastinha apanhar da vizinhança, um velho chamado Tio Benedito lhe ensinou a capoeira. Pastinha passou a ser temido após treze anos de muito treino e fundou em 1941 a academia de Capoeira de Angola.

“falam que foi a Princesa Isabel que libertou a escravidão
quando eu pego o Berimbau, sinto o corpo arrepiar
lembrando de todo passado que o negro vivia sempre a apanhar
e com a Capoeira de Angola, ele conseguiu se libertar”
Ontem a noite eu tive um sonho – Mestre Jogo de Dentro

Nessa academia, ele valorizava a criatividade do aluno, prezando pela ginga mais leve e malandra, dependendo da mandinga do capoeirista. Os braços livres iludem os movimentos contra o oponente, possui movimentos mais lentos, mas é justamente isso que intensifica o treinamento tornando-o mais cansativo para alguns, porque trabalha a resistência corporal e força bastante a lombar.

O que é capoeira regional?

Mestre Bimba é outro grande mestre. Depois que ele conheceu a Capoeira de Angola, ele adaptou a técnica às outras lutas do mundo e do Brasil, como o Batuque uma luta livre da Bahia. Assim, ele criou a Capoeira Regional que é mais técnica, disciplinada e rápida que a Capoeira de Angola. Cerca de onze golpes do estilo são fatais.

capoeira regional

A integridade do corpo e do espírito era fundamental para o Mestre, além de muito rigor: para ele, o capoeirista não podia beber, fumar, nem brigar, devendo repetir os treinos dos golpes todos os dias. Como ele agregou a capoeira às outras artes marciais, é a Regional que é conhecida no mundo todo e o nome do Mestre Bimba está associado a ela. Alguns afirmam o fato de que a Regional é a capoeira que tem uma metodologia própria para ensinar os golpes.

O que é capoeira contemporânea?

A capoeira deixa de ser uma prática somente no Brasil e vai para fora. É em 1970 que surge a Capoeira Contemporânea. Ela é um movimento vanguardista e mistura o estilo das duas anteriores possuindo bastantes acrobacias. A normatização dessa prática também é bastante conhecida: o uniforme, o sistema de graduação do capoeirista através de cordões e a fundação de Federações e Associações de Capoeira.

Muitos dos movimentos da Capoeira Contemporânea não são encontrados na de Angola nem na Regional. Ela é uma junção das outras. Ela é uma fusão de índios, europeus e negros e, como o Brasil, ela é híbrida, mas possui suas características próprias.

Prática da capoeira

Qual benefício?

A capoeira possui vários benefícios como: desenvolvimento da região superior do corpo, braços, abdomens e mãos, levando a um rápido crescimento do volume muscular, além da flexibilidade adquirida pelas acrobacias, o que permite reduzir lesões.

Existem hoje exercícios de musculação que podem ser aplicados à capoeira. Musculação e capoeira é uma boa combinação, pelo fato de a capoeira ser um esporte de contato. Mas os músculos têm de ser alongados com frequência, senão se perde a flexibilidade. Balancear bem o volume muscular com a elasticidade é essencial ao capoeirista.

benefício

A capoeira reduz o estresse e a ansiedade. Isso porque a ginga é movida ao som de música e ritmos que levam ao relaxamento corporal e mental. Após o exercício há também uma grande liberação de endorfinas que beneficiam o humor e a sensação de bem-estar.

A capoeira ajuda a emagrecer. Ela exige um trabalho intenso no corpo e movimento constante. Sendo um excelente exercício cardiovascular e de queima de gordura. Ela também melhora a autoestima, a autoconfiança e a autossuperação. Além de uma excelente interação social. Uma roda de capoeira tem que ter muitas pessoas. Normalmente essas pessoas são de culturas diferentes, formando uma verdadeira família que cooperam com o exercício e o desenvolvimento pessoal.

Quem pode praticar?

Qualquer um pode praticar. A idade mínima é de dois anos e pode ser praticada até o resto da vida. Desde cedo ela já pode ser um grande instrumento de disciplina e educação.

Os pais já podem ir aproximando as crianças dessa prática com capoeira para colorir, capoeira para desenhar e capoeira para pintar.

A capoeira infantil desenvolve o respeito, o conhecimento cultural e histórico da prática e o interesse à musicalidade.

Os idosos devem ser acompanhados de perto, respeitando os seus limites físicos.

As grávidas devem consultar o médico antes de começar. Hoje em dia temos vários mestres especialistas em capoeira para deficientes, capoeira para idosos e capoeira para iniciantes mundo afora.

Capoeira infantil?

As crianças podem aprender capoeira brincando, desenvolvendo habilidades motoras, intelectuais, sociais e culturais, além da disciplina. Na lista de aspectos físicos podemos colocar: resistência, velocidade, flexibilidade, melhora dos reflexos, força, agilidade, tempo de reação e aumento da capacidade cardiorrespiratória.

Capoeira infantil

Nos benefícios psicológicos, podemos listar: criatividade, atenção, percepção, autocontrole, cooperação, respeito e segurança em si mesma. Outro grande estímulo é que a capoeira não é competitiva, ela foca na autossuperarão em vez da superação dos demais. Hoje, a capoeira certamente é praticada no mundo todo e por todas as idades.

Letras

Aí vão algumas letras de rodas de capoeira ou que falam sobre a capoeira:

“Capoeira quem vem lá sou eu” – Mestre Muralha

“Capoeira quem me ensinou a amar” – Mestre Esquilo

“O capoeira que era valente chorou” – Samba Enredo de 1969 Yayá do Cais Dourado G.R.E.S Unidos de Vila Isabel (RJ)

“Capoeira quando cai cai bem” – Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Toquinho e Miúcha – Berimbau / Canto de Osanha

“Ontem a noite eu tive um sonho” – Mestre Jogo de Dentro


Deixe um comentário